Qual é a sua janela?

Quando anoitece, cada um se recolhe em sua casa, trazendo um dia cansativo de trabalho, novidades pra contar, o pão de cada dia, coisas felizes… Mas há quem leve coisas ruins, como uma dispensa do emprego, desaforos, desilusões, dívidas, amarguras e uma infinidade de outras coisas desagradáveis.
Quem olha de fora para janela, não sabe o que se passa lá dentro, o que sente cada um. As janelas, todas iluminadas escondem aquilo que ninguém sabe, a briga do casal, a falta de comida, a roupa suja, a casa por limpar e o filho doente na cama.
Mesmo a luz na janela não poderá revelar as contas não pagas, o cachorro com frio, a mulher que chora uma desilusão e a tv que passa a novela diária.
E qual será a minha janela? Será que ela será apenas uma luz que brilha na noite, ou ela esconde coisas que não gostaria de dizer?
A luz acesa poderia revelar um coração ferido? A janela que brilha poderia mascarar uma briga de família? Mesmo que ninguém saiba o que acontece aqui dentro, será que a luz da minha janela tem o mesmo brilho das janelas felizes? Será que existem janelas mais tristes ou mais felizes que a minha? Talvez não saberei, mas dependerá apenas de mim, fazer essa janela brilhar com mais ou menos alegria

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: